Como incentivar seu filho a brincar sozinho

Como incentivar seu filho a brincar sozinho

Colégio Bis

11 Maio 2018 | 17h25


Photo by li tzuni on Unsplash

 

“A infância é o tempo de maior criatividade na vida de um ser-humano. ” Jean Piaget

Os benefícios do brincar sozinho são inúmeros. A criança que brinca sozinha tem autoestima elevada, mais competência para lidar com frustrações, aprende a tomar decisões e a solucionar problemas no futuro.

O autor do Livro Free to Learn, Peter Gray, Ph.D em psicologia e professor da Universidade de Boston, aborda a importância do brincar não estruturado, sem o qual crianças pequenas não podem evoluir para adultos confiantes e competentes. “A brincadeira das crianças tem diminuído continuamente, pelo menos em parte porque os adultos exercem um controle cada vez maior sobre as atividades das crianças”, diz o pesquisador.

O livre brincar é vital ao ser-humano. Os bebês desde cedo apresentam essa necessidade. São pesquisadores inatos, começam a descobrir o próprio corpo, depois a testar objetos. É sobretudo na infância que se desenvolve a criatividade, uma ferramenta importantíssima na vida adulta, qualidade tão almejada nos dias de hoje.

Quando a criança brinca sozinha e está entretida por algum tempo, ela entra no “estado de flow”, que ajuda no controle da ansiedade, atua no desenvolvimento do lado direito do cérebro, na área das emoções, da criatividade. Durante esse período, ela não está preocupada em agradar ou atender a uma expectativa de um adulto, está mais interessada em sua criação, em suas pesquisas.

Algumas crianças podem apresentar dificuldade de se entreterem sozinhas. Quando começam a brincar, logo param, pedindo a intervenção de um adulto. Como lidar com esse desafio? Antes de mais nada é preciso entender o momento da criança. Observar e acolher suas necessidades como sono, fome, atenção e afeto. Veja algumas ideias para estimular a brincadeira espontânea:

Torne o ambiente mais convidativo e acolhedor

Elimine os brinquedos velhos, quebrados e aqueles que já não são mais tão desafiadores. Menos é mais. Tire qualquer coisa que possa atrapalhar a brincadeira. Deixe uma quantidade menor de brinquedos e reorganize de uma maneira interessante. Transforme o ambiente do brincar, experimente também trocar os móveis de lugar.

Você pode fazer um rodízio de brinquedos, guardando alguns deles sempre que seu filho enjoar.

Crie espaços temáticos

Que tal um ambiente que inspire a arte? Você pode organizar com lápis coloridos, papéis de diferentes texturas, enfeitar com uma das obras de seu filho, para que ele saiba que é um espaço perfeito para soltar a imaginação.

Pode ser também um canto das histórias com livros, almofadas, um tapete confortável, que propicie uma gostosa leitura antes de dormir. Para crianças maiores, crie um espaço de jogos, quebra-cabeças e desafios.