A importância da afetividade na Educação Infantil

A importância da afetividade na Educação Infantil

Colégio Bis

24 Janeiro 2018 | 17h10

A primeira infância é uma etapa que se caracteriza como o período de adaptação progressiva ao meio físico e social, e nessa fase a afetividade contribui, sem dúvidas, para o desenvolvimento cognitivo e moral da criança. Nesse momento, acontece um rompimento da vida familiar para iniciar-se uma nova experiência.

Para que a criança tenha um desenvolvimento saudável em todos os aspetos – cognitivo, biológico e sócio afetivo – é necessário que ela se sinta segura e acolhida. Por isso, é de extrema importância que o ambiente no qual a criança será submetida, seja ele qual for, proporcione relações interpessoais positivas e com uma abordagem integrada, enxergando a criança em sua totalidade.

A afetividade não se manifesta apenas em gestos de carinho físico, mas também em uma preparação para o desenvolvimento cognitivo, capacitando o indivíduo para que se torne um sujeito crítico, autônomo, e responsável. Ela deve permear todos os momentos do desenvolvimento da vida da criança, pois a afetividade se manifesta pelos interesses, pela motivação, pelo grau de dinamismo e pela energia.

BRINCADEIRAS LÚDICAS

A palavra “lúdico” vem do latim ludus, que também significa “brincar”, e o aprendizado do educando é garantido quando o afeto e o lúdico também estão presentes. Os jogos e as brincadeiras têm como objetivo desenvolver a aprendizagem pela compreensão do mundo e do saber. Segundo Vygotsky (1991), a brincadeira possui três características: a imaginação, a imitação e a regra. Elas estão presentes em todos os tipos de brincadeiras infantis, tanto nas tradicionais, naquelas de faz-de-conta, como nas que exigem regras.

Por meio delas, o educando cria seu próprio mundo de fantasias, que os levam ao encontro do “eu”. Como o brinquedo é o objeto que tem papel fundamental na vida da criança, isso possibilita que o trabalho pedagógico estimule a afetividade na criança, e é por meio desses brinquedos que o aluno vai demonstrar seus sentimentos e as suas necessidades. A socialização e a criatividade ganham destaques porque garantem um bom relacionamento entre as pessoas que estão no jogo.

 

A PERSONALIDADE

A afetividade tem grande função no processo de desenvolvimento da personalidade de uma criança, e é formada a partir da ação do meio social em que se está inserida, pois assim como a inteligência ela é construída ao longo de uma história, podendo se modificar de um período a outro.

É fundamental abordar que a relação pedagógica deve nortear a relação afetiva, que terá influência no desenvolvimento do aluno, tendo em vista as diferenças individuais e comportamentais inerentes ao ser humano.

“A afetividade e o desenvolvimento da inteligência estão dissociadas e integradas, no desenvolvimento psicológico, não sendo possível ter duas psicologias, uma da afetividade e outra da inteligência para explicar o comportamento.” (Piaget apud Arantes, 2003, p.56).

 

AFETIVIDADE E APRENDIZADO

A relação entre a afetividade e a aprendizagem tem influência fundamental que garantem ao aluno um ensino de qualidade, além de contribuir na formação da criticidade, solidariedade, criatividade e felicidade. A escola é o local onde a criança complementa as formações cognitivas e afetivas.

Nesse caso, fica muito difícil ensinar quando uma criança não sente segurança no local onde passa muito tempo de sua vida. Portanto, o papel da escola é o de acolher e de transmitir afeto para seus alunos. Assim, uma criança sociável, que busca novos caminhos, disposta e pronta para conhecer o novo será formada. Nada para ela será dificuldade, sendo ela preparada para a vida, podendo sentir que o educador é um amigo que tem e espera respeito.