A diferença entre um Curso de Idiomas e uma Escola Bilíngue

A diferença entre um Curso de Idiomas e uma Escola Bilíngue

Colégio Bis

14 Dezembro 2017 | 15h59

 

Sabemos que hoje em dia ter uma segunda língua é pré-requisito fundamental em processos seletivos. Pessoas bilíngues encontram melhores oportunidades no mercado de trabalho do que quem possui fluência em apenas um idioma.

A chance de construir uma carreira profissional em outros países torna-se maior, além de proporcionar uma formação cultural muito mais rica, tornando o indivíduo mais apto a transformações e novas perspectivas.

Mas, afinal, qual é a melhor opção para garantir que os estudantes aprendam um dos idiomas mais falados do mundo?

 

ESCOLA DE IDIOMAS

Uma criança que frequenta uma escola regular e vai para o curso de inglês algumas vezes por semana tem como foco principal o aprendizado da língua estrangeira, ou seja, o aluno vai aprender um idioma diferente do português. O tempo que o aluno está exposto à língua varia de 1 a 4 horas semanais.

Em geral, os materiais são livros didáticos nos quais são abordados temas de situações específicas, como viagens, internet ou relações com amigos estrangeiros.

 

ESCOLA BILÍNGUE

Na escola de educação bilíngue o foco muda. Não é trabalhada somente a aprendizagem das estruturas e do vocabulário da Língua Inglesa, mas também o aprendizado das habilidades sobre o mundo, o respeito ao próximo, como ter mais autonomia e independência. Isso acontece por meio da socialização e do contato frequente com um grupo de alunos e profissionais que mantêm um diálogo contínuo na segunda língua.

O planejamento das aulas nos diferentes idiomas é colaborativo e compartilhado, de maneira que o aluno aprenda tópicos das diferentes disciplinas nas duas línguas de maneira coordenada.

Na educação bilíngue, a língua é tanto o objetivo a ser alcançado como a ferramenta para se alcançar esse objetivo. Isso significa que o aluno vai aprender a língua estrangeira ao mesmo tempo em que a usa na busca do aprendizado.

 

Faz-se necessário pesquisar e levar em consideração o que é mais importante para a criança, respeitando seus limites e encorajando-a a enfrentar novos desafios e alcançar novas conquistas.