As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Internet: conexões mais seguras para as crianças

Thais Gonzales

16 Março 2018 | 08h24

A internet cria uma imensa rede de conexões. Vivemos conectados boa parte do tempo, com pessoas, objetos, instituições e até roupas, todos cada vez mais presentes em nosso cotidiano.

Todos participam. Até as crianças. Embora seja inevitável e até um meio de inclusão, elas, por sua vez, precisam ser protegidas, e os adultos têm essa grande responsabilidade.

Segundo a ONU, diariamente, mais de 175 mil crianças acessam a internet pela primeira vez no mundo, ou seja, um jovem entra na rede a cada meio segundo.

Em fevereiro, aconteceu o Safer Internet Day ou Dia Mundial da Internet Mais Segura. Dezenas de países do mundo e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) fizeram um alerta para os inúmeros perigos do uso da rede mundial de computadores pelos menores de idade.

Em relatório lançado em Madri, na Espanha, a organização revela que o acesso está acontecendo cada vez mais cedo. Os que agora têm 15 e 16 anos começaram a usar a rede digital com 10 anos. Os que, hoje, estão com 9 e 10 anos começaram com sete. Entre os espanhóis, por exemplo, 95% das crianças com idades entre 10 e 15 anos utilizam regularmente a internet.

Assim, é importante a família monitorar e participar. No meio de tantas trocas, há perigos e cabe a você orientar o seu filho sobre os riscos que estão na rede.

Aposte na conversa

Conscientize sempre sobre os perigos de adicionar contatos desconhecidos, por exemplo. Acompanhe os amigos do seu filho nas redes sociais.

Mostre interesse por esse universo, sente para estudar ou jogar e esteja por perto.

Estabeleça regras, mas seja transparente.