Quer estudar na Alemanha? Saiba como

Quer estudar na Alemanha? Saiba como

Andrea Tissenbaum

18 Junho 2015 | 09h25

Foto: Pressestelle Universität Duisburg-Essen

Foto: Pressestelle Universität Duisburg-Essen

A Alemanha é um país ideal para estudar e pesquisar! Ensino superior mundialmente reconhecido, cidades movimentadas, belas paisagens e pessoas de todo o mundo. Além disso, é o terceiro destino mais popular entre os estudantes internacionais. Mais de 12% dos estudantes nas universidades alemãs vêm de fora e estão inseridos em um dos 12 mil cursos oferecidos por mais de 350 instituições.

Se você quer estudar na Alemanha, mas não sabe por onde começar a procurar, você pode encontrar informações sobre cursos de férias, graduação e pós-graduação, moradia, custo de vida e várias outras dicas excelentes nos sites Study in GermanyDAAD.

O Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD) está presente no Brasil, com escritórios no Rio de Janeiro e em São Paulo. Entre em contato com o DAAD pelo site e pelo Facebook.

Além disso, algumas universidades alemãs têm escritórios no Brasil e você pode falar diretamente com seus representantes para tirar dúvidas mais específicas:

A Freie Universität Berlin é uma das 11 universidades alemãs premiadas pela Iniciativa de Excelência por implantar a estratégia de “International Network University”. Conhecida como uma universidade plena e de tradição, a FU Berlin oferece mais de 100 cursos diferentes em todas as áreas e serviços de apoio específicos para doutorandos e pós-docs internacionais por meio de um Centro de Jovens Pesquisadores.

Philologische Bibliothek - Foto by senhormario via Wikimedia Commons

Philologische Bibliothek – Foto by senhormario via Wikimedia Commons

Áreas de especialidade: Ciências sociais e humanas, ciências biológicas, ciências exatas, programas estruturados de doutorado, cursos de Mestrado em inglês.

> contato: saopaulo@fu-berlin.de 

Fundada em 1780, a WWU é uma das cinco maiores universidades da Alemanha. São cerca de 120 programas de graduação em praticamente todas as áreas. Várias linhas de pesquisa gozam de excelente reputação científica e atraem estudantes e cientistas do mundo inteiro. No Ranking Shangai, a WWU figura entre as 150 melhores universidades do mundo. A WWU mantém mais de 70 colaborações com diversas instituições brasileiras, incluindo um acordo com a FAPESP e uma Cátedra Brasil apoiada pela CAPES. A universidade mantém um “Centro Brasileiro” com representações em São Paulo e Recife.

WWU - Foto by Rüdiger Wölk; modified by Jaybear via Wikimedia Commons

WWU – Foto by Rüdiger Wölk; modified by Jaybear via Wikimedia Commons

Áreas de especialidade: Ciências Humanas, Sociais, Exatas, Medicina e Música

> contato: anja.grecko@uni-muenster.de

A Universidade Técnica de Munique, fundada em 1868, está entre as melhores universidades da Europa. Com 13 faculdades, uma escola de pós-graduação, quatro centros integrados de pesquisa, sete institutos científicos centrais, mais de 500 professores e 5 mil funcionários da área científica, oferece 150 cursos e tem cerca de 37,5 mil estudantes, dos quais 21% aproximadamente são estrangeiros. A TUM já formou 13 vencedores do Prêmio Nobel. As pesquisas concentram-se nas ciências exatas, naturais e nas engenharias (a maior faculdade é a de engenharia mecânica com mais de 5,5 mil alunos e 1,2 mil pesquisadores). Além disso, destacam-se as pesquisas nas áreas de medicina e ciências da vida.

Faculdade de engenharia mecânica | Foto @Uli Benz / TUM

Faculdade de engenharia mecânica | Foto @Uli Benz / TUM

Áreas de especialidade: Doutorado (TUM Graduate School), apoio a pós-docs internacionais, Mestrado em inglês, empreendedorismo, proximidade com a indústria.

> contato:  latam@tum.de

A Aliança Universitária do Ruhr – Universidade de Duisburg-Essen, Ruhr-Universität Bochum e U. Tecnológica de Dortmund – contribui muito para fazer do “Ruhrgebiet” uma região inovadora. Juntas, as três instituições contam com 100 mil estudantes e 7 mil professores e pesquisadores. Muitos dos cursos oferecidos são ministrados em inglês. Estão no ranking mundial das 100 melhores universidades com menos de 50 anos, do “Times Higher Education”, e mantêm 800 parcerias internacionais e escritórios nos EUA, Rússia e Brasil. A UA Ruhr já recebeu mais de 300 bolsistas do programa “Ciência sem Fronteiras”.

Foto: Pressestelle Universität Duisburg-Essen

Foto: Pressestelle Universität Duisburg-Essen

Áreas de especialidade: Graduação e pós em quase todas as áreas acadêmicas, com destaque nas engenharias e ciências sociais aplicadas, neurociências, nano e biotecnologias.

> contato: stephan.hollensteiner@uaruhr.de

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter