Programas de verão nos EUA para alunos de ensino médio

Programas de verão nos EUA para alunos de ensino médio

Andrea Tissenbaum

09 Setembro 2015 | 08h14

crédito: University of Notre Dame

crédito: University of Notre Dame

Entrevista com Donald Bishop, Vice-Presidente de admissões de graduação da Universidade de Notre Dame, oferece informações valiosas sobre os programas de verão ou “pre-college” para alunos de ensino médio.

Fazer um programa de verão ou “pre-college” em uma universidade americana pode ser tão competitivo quanto a admissão à graduação. Especialmente para quem tem interesse em uma experiência mais acadêmica num dos top colleges. Esta é a avaliação de Donald Bishop, da Universidade de Notre Dame, uma das mais prestigiadas universidades americanas, sendo a número um na área de “Business” na graduação.

O processo para alguns programas de verão com enfoque mais acadêmico é concorrido e muito é solicitado aos alunos interessados. Isso é porque “as escolas estão cada vez mais seletivas e a maioria delas garante a mesma qualidade de ensino em seus programas de verão, oferecendo seus cursos com o mesmo corpo docente que leciona nos cursos regulares”, afirma Bishop em entrevista ao Blog da Tissen.

Mas isso não quer dizer que você não será aceito em um programa. “Quando alunos com um “drive” e energia únicos aplicam para os nossos programas, percebemos esse brilho e levamos isso em alta consideração”, ressalta Bishop.

Ser bom aluno é importante, claro. Mas ser um aluno com ideias próprias, criatividade e capacidade de se expressar e de inovar é altamente valorizado. “Buscamos pessoas com capacidade de criar, que tenham iniciativa intelectual própria e uma certa sabedoria na forma como integram seu potencial acadêmico, sua independência de pensamento e sua capacidade de liderança”, diz Bishop.

Várias universidades americanas oferecem programas de verão que atendem a diferentes interesses e tipos de alunos. Para fazer uma escolha mais acertada e adequada, Bishop sugere um exercício importante: “Pense sobre quem você é neste momento. Pense sobre quem você quer ser no futuro. Só depois de fazer isso escolha a escola que melhor atende seus interesses e que vai te ajudar a descobrir uma melhor versão de si mesmo. Escolha uma escola em que as pessoas que vai encontrar não sejam apenas como você, escolha uma escola onde possa aprender algo novo, diferente”.

As pessoas mais inteligentes não são obrigatoriamente boas em tudo que fazem. Essa consciência é importante porque só a partir dela podem entender que tem as ferramentas necessárias para identificar o que mais precisam ter a sua volta para crescer e se posicionar bem na vida pessoal e profissional. Inteligência emocional é o nome disso. Envolve outras capacidades como a de se conhecer, reconhecer os outros, enxergar além da caixa, se divertir e adquirir sabedoria e conhecimento por meio de experiências vividas no dia-a-dia.

Pessoas com essas características são as que sabem “trabalhar duro e divertir-se bastante” diz Bishop. São aquelas que sabem contar a sua história revelando quem são através das coisas que fizeram ou querem fazer. São as que se destacam não apenas por seu desempenho acadêmico, mas por seus outros interesses e brilho pessoal.

Fazer um curso de verão é uma excelente oportunidade de vivenciar uma experiência internacional, conhecer a vida na universidade, além de se expor a um ambiente acadêmico novo e aprender muito, intelectualmente e emocionalmente. Especialmente se você tiver como seus principais objetivos descobrir uma versão melhor de si mesmo e acrescentar essa bagagem à sua história de vida.

Faça a sua escolha com cuidado. Pense em quem você é e em quem quer ser no futuro. Pense no que quer estudar e abra seu leque de opções. Não se feche em “marcas”. Acomode as suas condições e realidade às ofertas. A sua experiência de estudar fora vai se potencializar muito se você tiver esses cuidados. Ela vai se tornar a melhor e mais enriquecedora experiência que você poderá ter.

>> Confira algumas opções de programas de verão – “pre-college” – nos EUA:
University of Notre Dame precollege, iLediSPI; HarvardStanford UniversityNew York UniversityColumbia; Yale UniversityUniversity of PennsylvaniaGeorgetown UniversityUniversity of Southern California (USC)University of California Los AngelesUniversity of California Berkeley.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter