Oito passos para estudar no exterior

Oito passos para estudar no exterior

Andrea Tissenbaum

21 Dezembro 2017 | 08h34

Biblioteca Harry Elkins Widener | Harvard University | Foto: Will Hart, via Flickr

Biblioteca Harry Elkins Widener | Harvard University | Foto: Will Hart, via Flickr

Você pensa em estudar fora do Brasil? Planeje bem o seu projeto e viva uma excelente experiência internacional!

Estudar no exterior pode parecer complicado, especialmente se você não se organizar bem para fazer isso. É verdade, o processo é  trabalhoso e toma tempo e energia. Afinal você tem que pesquisar e avaliar escolas, cidades e países, organizar sua documentação, fazer exames e se preparar para partir.

Mas todo esse esforço será compensado quando você chegar ao seu destino! Pense nisso como um investimento e acredite, sua vida vai se transformar, em todos os sentidos.

O que você tem que fazer para esse projeto dar certo?  Siga estes oito passos e tenha uma excelente jornada internacional!

1. Defina qual é o seu projeto – o que você quer fazer no exterior?
Isso mesmo, o que você deseja estudar ou vivenciar fora do Brasil? Os projetos são os mais diversos porque as pessoas têm os mais diferentes interesses. Todos são válidos, mas entender o que você quer fazer é fundamental para dar sequência aos seus objetivos. Veja alguns exemplos de cursos e experiências que você pode ter no exterior:
> Intercâmbio universitário de seis meses ou de um ano
> Especialização
> Pós-graduação: MBA, mestrado, ou doutorado
> Curso de curta duração.
> Turismo educacional / Mochilão

 2. Entenda seu perfil acadêmico – Você é ou foi um aluno excepcional, bom ou mediano?
Esta é uma parte importante do processo, na medida em que ajuda você a evitar querer aquilo que não está ao seu alcance ou te impulsiona a ir atrás do que não achava ser possível. Entendendo seu perfil acadêmico e pessoal, suas escolhas ficarão mais fáceis e os resultados serão melhores. Faça uma auto-análise, avalie seu histórico e desempenho como aluno/aluna. Pense em quem você é como pessoa e em que tipo de universidade gostaria de estudar. Mais tradicional ou mais arrojada? Super acadêmica ou mais orientada a prática e ao empreendedorismo?

Converse com professores e outras pessoas que também possam te avaliar. Você verá que com essas informações suas escolhas serão mais acertadas.

 3. Defina o idioma em que prefere estudar e no qual poderá se desenvolver melhor academicamente
Isso é seríssimo, principalmente para quem vai ficar fora do Brasil por um tempo mais prolongado! É mais fácil – e mais lógico – ir para um país no qual você estudará em um idioma que já conhece bem. Até porque terá que fazer um exame de qualificação na língua em que vai estudar. Então concentre-se no que já sabe fazer de melhor e deixe o aprendizado de um novo idioma para depois. As universidades internacionais oferecem essa possibilidade e vale muito a pena.

4. Informe-se sobre bolsas de estudo e sobre como você deve se organizar financeiramente
O número de bolsas de estudo internacionais oferecidas anualmente é enorme – por universidades, fundações ou agências governamentais. Pesquise, leia os editais. Não descarte nenhuma oferta. Organize sua documentação, prepare o que pedem, capriche. Você só vai saber se conseguirá uma oportunidade dessas tentando.

Mas apesar das bolsas, é bom você se programar financeiramente. Lembre-se que os gastos são sempre maiores na chegada. Pode ser que tenha que pagar um depósito de moradia, comprar roupas de inverno, livros, computador e outros materiais. Outra boa dica é sair daqui sabendo como transferências financeiras podem ser feitas. Atualmente há uma série de opções como MoneyGram, Western Union, PayPal e cartões de viagem pré-pagos de diversos bancos. Veja qual é a melhor opção para as suas necessidades.

5. Escolha bem os países ou cidades em que quer viver esta experiência
Abra o seu leque de opções, especialmente porque você vai passar por um processo seletivo e a aprovação da sua candidatura pelas universidades restringirá as suas escolhas. Mas mesmo assim, escolha lugares em que realmente gostaria de viver. Quando estiver pesquisando, procure saber mais sobre o local onde a universidade fica, como é a vida por lá, que atividades você poderá fazer fora da sala de aula… Acredite, sua experiência será mais rica se estiver feliz com o lugar que escolheu para estudar!

Importante: Se você vai fazer uma pós-graduação, a escolha da cidade é secundária. Isso é porque o corpo docente da universidade e suas linhas de pesquisa serão os fatores chave para você definir as suas escolhas.

 6. Defina as instituições de ensino nas quais deseja estudar
> Para quem quer fazer um intercâmbio na graduação: De um modo geral, este processo é acompanhado pela coordenação de intercâmbio da instituição de ensino na qual você está estudando aqui no Brasil. Mas se a sua universidade não não tem essa facilidade, busque informações nos sites de organizações/fontes oficiais de ensino superior internacionais. Alguns exemplos: Education USACampus FranceDAADEducation UK, Study in Australia, Study in New Zeland etc.

Não é difícil conseguir essas informações. Mas é preciso estar disponível para pesquisar, CORAGEM!

> Para os que querem fazer uma especialização ou uma pós-graduação fora do Brasil, o processo é um pouco mais focado. As suas escolhas estarão relacionadas com a sua área de interesse profissional específico. Você deve pesquisar quais são as escolas que preenchem as suas necessidades acadêmicas e investigar os programas nos sites para definir em quais realizará o application (candidatura). Veja quem são os professores, quais são as linhas de pesquisa. Assim poderá fazer a melhor escolha. 

> Para os que querem fazer cursos de curta duração (short term courses), oferecidos ao longo do ano, é preciso ter claro o que você quer estudar. A partir daí investigue quais são as instituições de ensino que oferecem a atividade do seu interesse. Existem milhares de opções de cursos de curta duração mundo afora. E muitos deles são excepcionais!

>> Gostou dos vídeos? Então não perca os passos 5 e 6 hoje, 21/12, a partir das 14h00 AQUI

7. Dê início ao seu processo de candidatura (application process)
Uma vez definidos todos os quesitos acima, você poderá dar início ao seu processo de candidatura (em inglês, application): vai organizar e mandar traduzir a sua documentação (histórico escolar, diplomas e outros), se preparar e fazer os exames solicitados, obter suas cartas de recomendação, preencher os formulários necessários e aguardar as respostas.

8. Prepare a sua documentação para viajar 
Uma vez aprovado pela instituição de ensino, você terá que cuidar do seu passaporte, visto de estudante, passagem aérea e hospedagem/moradia. Terá tempo para fazer tudo isso, mas não deixe nada para a última hora. Confira se o seu passaporte estará valido pelo tempo em que estiver fora do Brasil. Comece a buscar as opções de moradia que você terá no exterior e, com a carta de aceitação da universidade, procure o consulado do país que emitirá seu visto de estudante para dar entrada nos papéis.

Não se esqueça do seguro de saúde, que deve ser feito antes de você viajar. Avalie todas as opções disponíveis, compare custos e o que oferecem.  O mesmo deve ser feito com as passagens aéreas, não deixe para comprar no último momento. Avalie diversos sites, há sempre ofertas de vôos com preços bacanas. Os preços oscilam muito, então quando encontrar o que está buscando, compre a sua passagem!

Boa Viagem!

>> Dia 28/12, assista o vídeo com os passos 7 e 8 AQUI

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no FacebookTwitter e Instagram.

Acompanhe as Dicas da Tissen para estudar no exterior, toda quinta feira a partir das 14h00 AQUI.