Hong Kong, onde o oriente encontra o ocidente

Hong Kong, onde o oriente encontra o ocidente

Andrea Tissenbaum

29 Agosto 2017 | 08h34

Vista de Hong Kong do Victoria Peak | Foto: Dennis Tang, via Wikimedia Commons

Vista de Hong Kong do Victoria Peak | Foto: Dennis Tang, via Wikimedia Commons

Hong Kong mistura a milenar filosofia chinesa, a sofisticação de uma grande metrópole e instituições de ensino de ponta. Já pensou nisso?

Cidade cosmopolita, com mais de sete milhões de habitantes, cercada de arranha-céus e paisagens paradisíacas, Hong Kong é absolutamente peculiar e mágica. Colônia do Reino Unido por mais de 150 anos, em 2017, completou 20 anos de retorno à soberania chinesa.

Apesar de pequena, Hong Kong tem a oitava maior economia do mundo. O clima é predominantemente subtropical, e as estações costumam ser agradáveis. Localizada ao sul da China, esta região administrativa especial é um arquipélago formado por 260 ilhas.

Multidão nas ruas de Hong Kong | Foto: Hamedog, via Wikimedia Commons

Multidão nas ruas de Hong Kong | Foto: Hamedog, via Wikimedia Commons

Tecnicamente, Hong Kong é um país independente, mas segue o princípio de “um país, dois sistemas”. A região faz parte da China, mas tem certa independência e autonomia em seus sistemas econômico, social e político. No entanto, a China tem influência em suas decisões políticas, relações exteriores e defesa militar.

De fato, Hong Kong tem passaporte, moeda e idioma oficial diferentes da China. Para viajar à China continental, os honcongueses precisam de visto. A moeda nacional é o dólar de Hong Kong. Os idiomas são o chinês (cantonês falado) e o inglês.

As áreas mais urbanas e turísticas se concentram na Ilha de Hong Kong e na Península de Kowloon, separadas pela belíssima Victoria Harbour. Os Novos Territórios são a parte mais rural. Graças ao seu terreno predominantemente montanhoso, apenas 25% de seu território é urbano. A maior parte é formada por parques e reservas naturais. Um ótimo destino para quem ama aventuras e atividades ao ar livre e, ao mesmo tempo, aprecia os confortos e a sofisticação da vida contemporânea.

Passeando por Hong Kong | Foto Ksobolev, via Pixabay

Passeando por Hong Kong | Foto Ksobolev, via Pixabay

A cultura britânica ainda é muito viva e pode ser reconhecida nos edifícios do período colonial, pubs, nomenclatura de ruas e importantes pontos da cidade. Essa mesma influência também pode ser notada no sistema educacional, principalmente no ensino superior. Mas por misturar as culturas ocidental e oriental, o país tem uma identidade própria única.

The University of Hong Kong | Foto: Baycrest, via Wikimedia Commons

The University of Hong Kong | Foto: Baycrest, via Wikimedia Commons

Hong Kong tem uma das melhores estruturas de educação internacional do mundo, o que significa que estão prontos para receber estudantes de todas as partes do globo e fazer com que se sintam bem-vindos e acolhidos. Apesar de relativamente novas quando comparadas as grandes potências acadêmicas mundiais, as universidades de Hong Kong crescerem e foram rapidamente reconhecidas por sua qualidade de ensino.

As principais instituições de ensino são a University of Hong Kong (HKU), Chinese University of Hong Kong, Hong Kong University of Science and Technology (HKUST), Hong Kong Polytechnic University (PolyU), City University Hong Kong (CityU), e a Open University of Hong Kong (OUHK), entre outras.

The Hong Kong Polytechnic University | Yaneunsgyang, via Wikimedia Commons

The Hong Kong Polytechnic University | Yaneunsgyang, via Wikimedia Commons

A Hong Kong University of Science and Technolgy, foi eleita a segunda melhor universidade jovem do mundo pelo ranking Young University Rankings 2017 da Times Higher Education. Estudantes internacionais compõe 38% do corpo discente. Na mesma lista, a City University of Hong Kong e a Hong Kong Polytechnic University ficaram, respectivamente, em sétimo e vigésimo lugar.

HKUST, vista do campus | Foto: Hkust pao, via Wikimedia Commons

HKUST, vista do campus | Foto: Hkust pao, via Wikimedia Commons

No ranking das melhores universidades da Ásia, também da Times, a University of Hong Kong, Hong Kong University of Science and Technology, Chinese University of Hong Kong e City University of Hong Kong conquistaram o 5º, 6º, 11º e 12º lugar, respectivamente.

Chinese University of Hong Kong | Foto: Shayumo, via Wikimedia Commons

Chinese University of Hong Kong | Foto: Shayumo, via Wikimedia Commons

Praticamente todas as universidades do país têm diversas opções de cursos lecionados em inglês, e o IELTS ou TOEFL são aceitos como prova de proficiência no idioma. O ano letivo é dividido em dois semestres: o primeiro começa em setembro e o segundo em janeiro.

A inscrição em um curso acadêmico em Hong Kong deve ser feita diretamente com a universidade de sua escolha. Eles informarão sobre as qualificações e requisitos que você deve apresentar. As exigências variam entre as instituições e os cursos. Para ter certeza de que o seu diploma em Hong Kong será reconhecido, confira o Qualifications Register, um banco de dados online com todas as qualificações reconhecidas pelo governo local.

City University of Hong Kong | Foto: Wing, via Wikimedia Commons

City University of Hong Kong | Foto: Wing, via Wikimedia Commons

Para estudar em Hong Kong, você deve ter um visto ID995A. Provavelmente, você também precisará também de um sponsor no país, que pode ser decidido juntamente com a sua universidade. O sponsor tem que preencher o formulário ID995B para que você consiga tirar o seu visto. Visite o site do Departamento de Imigração de Hong Kong para saber mais.

O custo de vida em Hong Kong é bastante alto. Um estudante internacional precisa de aproximadamente HK$ 6.928,52 (R$ 2.825,81) por mês para viver, sem contar moradia. As universidades públicas costumam oferecer vagas para estudantes internacionais em albergues dentro e fora do campus por até dois anos ou pela duração do curso. Apesar de haver a opção de quarto individual, o mais comum é compartilhar um dormitório com outros estudantes do mesmo sexo. O valor deste tipo de acomodação pode variar entre HK$ 5.000 e HK$ 15.000 por semestre. Há também a opção de alugar um imóvel particular por conta própria, sozinho ou com outros estudantes. No entanto, viver fora do campus costuma sair mais caro, de HK$ 8.000 a HK$ 15.000 por mês, dependendo do tamanho, tipo e localização do imóvel.

Estação MTR, Metro | Foto: Wong Lai Kwok, via Wikimedia Commons

Estação MTR, Metro | Foto: Wong Lai Kwok, via Wikimedia Commons

O sistema de transporte local é um dos mais desenvolvidos do mundo. O Mass Transit Railway (MTR) é a forma mais fácil de se locomover pela cidade. Se a sua universidade fizer parte da inscrição online para o esquema de passagens para estudantes, você pode aplicar para um Octopus personalizado, e obter passagens a um preço reduzido. O Octopus é o cartão para recarregar passagens e utilizar o sistema de metrô de maneira prática e rápida.

Se você pensa em estudar em Hong Kong, fique atento às bolsas de estudo oferecidas pelas universidades, organizações públicas e privadas e pelo governo honconguês. A Hong Kong Special Administrative Region Government Scholarship, por exemplo, vale HK$ 80.000 e é outorgada todos os anos para estrangeiros admitidos em oito instituições bancadas pelo governo (como a CityU, HKUST e HKU) e a Hong Kong Academy for Performing Arts.

Templo Man Mo | Foto: Deror_avi, via Wikimedia Commons

Templo Man Mo | Foto: Deror_avi, via Wikimedia Commons

E não se esqueça: a experiência internacional envolve um mergulho na cultura e atividades locais. Aproveite todas as atividades extracurriculares oferecidas pela sua universidade. Não deixe de passear e aproveitar cada minuto. Suba o Victoria Peak e confira o skyline dos edifícios da cidade cercados de verde. Visite o templo Man Mo e deixe-se cativar pela atmosfera mística criada pelo cheiro intenso de incenso. Faça um passeio de ferry e vá ao templo Wong Tai Sing, em Kowloon, dedicado às três principais religiões na China – Taoismo, Confucionismo e Budismo. Não perca o monastério Po Ling, onde está o Buda gigante e faça o caminho da grande sabedoria. Caminhe pelos diversos mercados de rua, coma noodles (macarrão chinês) e dim sum (refeição popular). Faça o Hong Kong trail e entre em comunhão com a natureza por algumas horas.

Monastério Po Ling em Lantau | Foto: Ngong Ping, via Wikimedia Commons

Monastério Po Ling em Lantau | Foto: Ngong Ping, via Wikimedia Commons

Se você está buscando uma experiência “fora da caixa”, com ensino da melhor qualidade e a possibilidade de tornar sua rede de relacionamentos verdadeiramente internacional, Hong Kong é certamente uma excelente opção.

>> Sites valiosos:

Estudar em Hong Kong: diversas informações interessantes oferecidas pela Hotcourses Brasil

Study in Hong Kong: oferece informações e orientações para pessoas que planejam estudar em Hong Kong (ensino superior)

Ficha informativa sobre Hong Kong: links sobre os mais variados aspectos do país, vale a pena conferir

O melhor de Hong Kong: guia oficial do Hong Kong Tourism Board

Estude em Hong Kong: site oficial do Bureau de Educação, Governo de Hong Kong

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Também oferece assessoria em educação e carreiras internacionais
Entre em contato: tissen@uol.com.br

Siga o Blog da Tissen no FacebookTwitter e Instagram.