Estudar fora: nunca um atraso, sempre uma oportunidade!

Estudar fora: nunca um atraso, sempre uma oportunidade!

Andrea Tissenbaum

23 Fevereiro 2015 | 14h18

Foto: Andrea Tissenbaum

Foto: Andrea Tissenbaum

É comum deparar-me com pessoas que acham que estudar fora pode “atrasar” suas vidas (ou a de seus familiares). Prejudicar, por exemplo, o andamento da faculdade, o ingresso na vida profissional, seu desenvolvimento no trabalho.

O receio vem de interromper o que está em curso e “perder” oportunidades que eventualmente poderiam se concretizar. Como se estar presente pudesse garantir o controle da situação.

No entanto, interrupções ou desvios de curso não representam parar o que se está fazendo. A maior parte das vezes, são oportunidades de mudança, de dar continuidade ao nosso desenvolvimento de uma outra forma.

É verdade que quando tudo parece estar “estável” e “sob controle” é difícil querer mudar alguma coisa. O que a gente pensa de imediato é “pra que mexer”, “pra que inventar moda”? Dá um frio na barriga, um nó na garganta…

Mas, acontece que apesar de todos os receios e dúvidas, interromper a faculdade para um intercâmbio ou a vida profissional para uma pós-graduação no exterior é sempre uma oportunidade.  De crescimento pessoal e de desenvolvimento profissional.

Há muitos anos atrás fui surpreendida com a oportunidade de estudar fora do país. Confesso, fui tomada por todos esses temores. Medo mesmo. Mas, a chance era irrecusável e fui.

Não tenho palavras para descrever o impacto que essa experiência teve na minha vida. No fim, foram seis anos no exterior. Estudando, trabalhando, me especializando na minha área. Seis anos de intensa convivência com pessoas das mais variadas origens, de conquista da fluência de um outro idioma, de profundos desafios e aprendizados, profissionais e pessoais. Um tempo ao longo do qual entendi o que é se tornar cidadão do mundo, multicultural.

Gosto de pensar que a vida não é uma linha reta nem tampouco previsível. Ela está mais para um jogo de ligar os pontos no qual o desafio é a habilidade de ser criativo, flexível e empreendedor nos caminhos que a gente escolhe. É por isso que acredito que estudar fora nunca atrasa a vida de ninguém. Ao contrário, é sempre uma oportunidade de crescimento!

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter

Foto: arquivo pessoal da autora. Não pode ser reproduzida sem autorização prévia.

OBS – Esta foi minha coluna de 13/02/2015 no site Estudar Fora