14 coisas para fazer enquanto estuda no exterior

14 coisas para fazer enquanto estuda no exterior

Andrea Tissenbaum

09 Maio 2017 | 09h40

Foto: Miguel Moya, via Flickr

A experiência internacional vai além da sala de aula e pensar em opções que ampliem essa vivência é fundamental!

Antes de partir para o exterior temos vários temores e a ilusão de que talvez seja difícil dar conta de uma experiência internacional. Porque tudo é novo e desconhecido. Estudar fora vai além dos muros da universidade. Engloba a experiência internacional, que implica em viver intensamente seu tempo fora do país e aproveitar todas as oportunidades. Confira:

1. Explore a cidade onde você mora
Como é gostoso fazer isso! Caminhe pelas ruas, saiba onde fica cada coisa, como a cidade se organiza e quais são as diferentes culturas que ali habitam. Conheça os bares, restaurantes, mesmo que sejam somente lugares em que sonha poder estar, mas que seus recursos não permitem. Entenda a lógica do sistema de transportes, passeie sem rumo, se aproprie do seu novo espaço. Isso toma tempo, então dê a estas atividades a atenção merecida.

2. Viva como um local
Caminhe, ande de bicicleta, use o transporte público. Estude na biblioteca ou em cafés, faça suas compras nas feiras locais. Lave suas roupas em uma lavanderia do bairro, faça uma faxina em seu quarto ou apartamento. Nos finais de semana de sol, vá até o parque para ouvir música, praticar um esporte ou deitar na grama. Observe o que as pessoas costumam fazer no final de semana, fique atento às atividades gratuitas. Tornar-se um local é simplesmente o máximo!

3. Faça amigos locais
Não é difícil fazer isso. Há um mito que circula de que os locais não se aproximam dos estrangeiros. Mas isso não é verdade, de um modo geral são bastante receptivos. Conheci pessoas incríveis durante os meus anos nos EUA com quem até hoje mantenho contato. Não perca esta oportunidade, é muito gostoso manter uma rede de amigos internacional.

Foto: Anita Hart, via Flickr

4. Sente em um café para ler um livro ou estudar
Um hábito que não temos aqui no Brasil, mas que lá fora é bastante comum. Sente em um café para estudar, ler ou simplesmente ver a vida passar. Observe as pessoas, o movimento. Aprenda mais sobre o novo universo que te cerca.

5. Passe um dia inteiro sem falar português
A princípio parece simples, mas não é. Conviver com brasileiros é muito comum quando vivemos no exterior. Com isso, perdemos a oportunidade de viver mais intensamente o momento internacional. Sim, você está em um país estrangeiro, é claro, mas esse estar não necessariamente garante a vivência internacional. Experimente passar um dia inteirinho sem falar português enquanto estiver estudando fora. Vai ver que a qualidade da sua experiência muda muito.

6. Coma uma (ou mais) comida típica
Fundamental. Cada região tem um prato típico, mesmo que este seja um sanduíche. Delicie-se com os sabores locais, arrisque experimentar paladares novos. E se o lugar onde estiver oferecer mais de uma comida típica, prove todas. Estas oportunidades podem ser únicas!

7. Viaje sozinho
Por um dia, um final de semana ou por mais tempo, se curtir a jornada. Sem nó na garganta. Viajar só é uma delícia, é a aventura das aventuras. Você aprende a passar um tempo com você mesmo, explorando o que te interessa e aprendendo um pouco mais sobre quem é. Lembre-se, autoconhecimento é chave para quem quer estudar fora. E nem sempre você pode se dar ao luxo de fazer isso em seu próprio país.

Foto: Pieter van Marion, via Flickr

8. Visite pelo menos um museu
Nós definitivamente não temos o hábito de visitar museus. Mas como perder a chance de conhecer obras de artistas renomados se esta prática é tão comum no exterior? Como não saber mais sobre história, ciência, tecnologia, moda e outros assuntos? Apure o seu olhar, aprenda. Feche os olhos e desloque-se para o tempo daquilo que visitar, mesmo que seja futuro. Se você não gosta de museus, certamente vai mudar de opinião.

9. Aprenda a cozinhar
Importantíssimo! Quando cheguei aos EUA eu não sabia nem fritar um ovo. Rapidinho percebi que para comer bem precisava aprender a fazer minha própria comida. Acredite, dá certo. Quem sabe ler sabe cozinhar, as receitas estão aí para isso mesmo. Depois, você começa a arriscar. E com a variedade de ingredientes aos quais tem acesso, você pode virar um chef.

Foto: University of Leicester, via Flickr

10. Experimente uma atividade física nova
Yoga, surf, stand-up paddling, ciclismo, tai chi chuan, dança, correr no parque ou à beira-mar. Dependendo para onde for, essas são algumas das atividades que poderá praticar a um custo muito reduzido ou mesmo gratuitamente. É uma forma incrível de se aproximar dos locais e de conhecer gente nova. Muitas são oferecidas em sua universidade, vá atrás.

11. Explore tudo que a sua escola ou universidade oferece
As instituições de ensino internacionais proporcionam um mundo de coisas aos seus alunos. Participe de uma organização estudantil, use o ginásio de esportes, vá ao teatro, cinema, receba os novos alunos internacionais, viaje com seus colegas. Divirta-se!

12. Vá a um show ou concerto ao ar livre
Não tenho palavras para descrever como é maravilhoso sentar na grama de um parque para ouvir música da melhor qualidade por algumas horas. O espaço público é tomado de pessoas que pacificamente se acomodam e compartilham esse momento mágico. Um verdadeiro privilégio!

Foto: Andrew Kuchling, via Flickr

13. Faça pelo menos um curso sobre um tema novo
Saia da caixa, pule o muro, aprenda alguma coisa que só esta experiência internacional pode te dar. Faça um curso de fotografia e tenha como tema as bicicletas de Amsterdam, aprenda francês visitando museus ou espanhol preparando pratos deliciosos. Amplie o seu escopo e aproveite seu tempo para sofisticar seu repertório!

14. Fique uma semana sem nenhum contato com o Brasil
Este é um desafio difícil, mas a causa é nobre: mergulhe na experiência internacional. Permita-se sentir saudades, de fato. Deixe as novidades se acumularem para ter o que contar aos seus queridos no Brasil. Viva o seu tempo fora intensamente. Acho que vai gostar de fazer isso, mais do que você imagina neste momento.

Andrea Tissenbaum, a Tissen, escreve sobre estudar fora e a experiência internacional. Siga o Blog da Tissen no Facebook e no Twitter