Tradicionais brincadeiras de rua são uma boa diversão em inglês

Tradicionais brincadeiras de rua são uma boa diversão em inglês

Berlitz Brasil

14 Julho 2017 | 14h06

 

 

 

Para estas férias, os instrutores do Berlitz Brasil de Kids & Teens dão uma boa dica aos pais: participar com os filhos de brincadeiras que marcaram gerações e, ao mesmo tempo, praticarem inglês juntos. Existem várias. Uma das mais conhecidas e cheias de suspense é a de esconde-esconde (hide-and-seek): um dos participantes fecha os olhos e conta até dez, enquanto os demais se escondem. Dá para brincar em qualquer lugar, até dentro de casa. Uma diversão em família ou com os amiguinhos. É só convidar:  Let’s play hide-and-seek?

Segundo Rosemary Paulon, diretora de Kids, a denominação da maioria das brincadeiras infantis populares no Brasil tem versão em inglês. Para tornar o aprendizado mais lúdico, o Berlitz mescla a rotina da aula com atividades como esconde-esconde. “Ela estimula a criatividade, agilidade, velocidade, atenção, paciência e mexe com o imaginário da criança.”

Outra bem tradicional é o pega-pega (tag ou catch one, catch all). Conhecida também como ‘bandeirinha’ (pickle), ativa a velocidade, coordenação motora, agilidade e atenção. No jogo, um dos participantes é eleito o pegador, que persegue os demais; quem for alcançado primeiro passa a ser o novo pegador.

Quem nunca pulou amarelinha? Então agora é a vez de relembrar com os filhos menores. Os participantes pulam em um pé só em um diagrama de 10 retângulos – numerados de 1 a 10, desenhados com giz no chão. Em inglês é hopscotch ou  potsy. “Com ela, a criança desenvolve a capacidade de saltar, de se equilibrar em um pé, abaixar e girar. Tudo isso incentiva a consciência corporal e ainda ensina a obedecer regras e a competir”, diz Rosemary. Desenhar o diagrama já é um aprendizado: pensar o trajeto, o tamanho dos quadrados, escrever os números, que podem ser falados em inglês.  De origem francesa, o nome amarelinha não tem nada a ver com a cor. A palavra original referia-se a um pedaço de madeira ou pedrinha, objeto usado para iniciar o jogo.

E a animada e tradicional queimada? Baleado (Paraíba), carimba (Ceará) e mata-mata (Santa Catarina), entre outras denominações Brasil afora. Em inglês, há um esporte similar, com regras diferentes, o dodgeball; e tem o tag ball, uma mistura de tag (pega-pega) com dodgeball (queimada). No jogo, entram em campo dois times. O jogador que estiver com a bola deve arremessá-la tentando acertar (queimar) uma pessoa do outro time. Queimou, está fora! As queimadas estimulam a agilidade, velocidade, mira, atenção e cooperação. Mas é indicada para crianças mais velhas.

Já a popular cabra-cega (blind man’s buff) reforça a atenção e a noção de espaço. De olhos vendados, um dos participantes será a cabra-cega, que tentará pegar os outros jogadores. A brincadeira também desenvolve a solidariedade, pois os participantes devem tomar conta de quem está vendado para que não se machuque. A cabra-cega ou cobra-cega surgiu há mais de 2.000 anos, na Grécia. E chegou a ser muito jogada por adultos no século XVI.

Let’s play!!

 

0 Comentários