Conheça as ‘superescolas’ – e saiba como elas pretendem reinventar a Educação
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Conheça as ‘superescolas’ – e saiba como elas pretendem reinventar a Educação

Desafio elege as 10 melhores propostas para recriar o ensino médio americano, tão desatualizado e desconectado da realidade quanto o brasileiro; cada ganhador receberá US$ 10 milhões e terá cinco anos para testar seu plano na prática

Ana Maria Diniz

09 Fevereiro 2017 | 11h17

O modelo de ensino atual está desatualizado, caduco, falido – todos concordam. Também já é consenso: nos anos finais da educação básica, a situação, que já é péssima, fica ainda pior. Cada vez mais distante da realidade e dos interesses dos jovens, o ensino médio virou um problemaço. E não só no Brasil.

rethink-high-school-xq-america-resized2

“Há um buraco enorme entre o que os jovens querem e o que as escolas oferecem, e essa é uma questão global”, disse Laurene Powell Jobs, viúva de Steve Jobs, desde 1997 engajada na causa da Educação. Como ela bem definiu, frequentar o ensino médio hoje é como ir à “Terra que o Tempo Esqueceu” -alusão ao livro de Edgar Rice Burrough sobre os tripulantes de um submarino que chegam numa ilha e se deparam com dinossauros e neandertais.

Para as escolas, é mudar ou morrer! Mas como mudar? Eis uma questão para qual Laurene decidiu procurar respostas. Em 2015, ela idealizou o XQ Challenge: The Super School Project, maior desafio aberto ao público para repensar o ensino médio e a experiência escolar já realizado nos Estados Unidos.

Estudantes, professores, pais, empreendedores, designers, entre vários outros, participaram da competição, imaginando como seria a “superescola” e apresentando um plano factível para transformar suas ideias em realidade. Dos 700 projetos selecionados, foram escolhidos os 10 mais “audaciosos, arrojados e incomuns”. Cada um terá 10 milhões de dólares e cinco anos para testar o plano na  prática.

A seguir, a relação das vencedoras:

New Harmony High School – New Orleans, Louisiana

O projeto prevê a construção de um barco-escola. A ideia é preparar os alunos para vida real por meio de projetos interdisciplinares envolvendo o planejamento urbano e a recuperação ambiental da costa e dos pântanos de Plaquemines Parish, localidade atingida pelo vazamento de uma plataforma de petróleo em 2010, o maior desastre ambiental da história dos Estados Unidos.

Furr High School – Houston, Texas

A escola terá como pilares a sustentabilidade, a preservação ambiental e a individualidade de cada aluno. O currículo focará no aprendizado por projetos e na integração escola-comunidade para formar pessoas autônomas, éticas e altruístas.

RISE High School Los Angeles, Califórnia.

Esta escola não terá salas, pátios, paredes e nem mesmo um prédio. Voltada para adolescentes de baixa renda e que vivem em condições sociais instáveis,  utilizará espaços compartilhados e terá uma grade horária totalmente flexível. A instituição terá um ônibus inteligente, equipado com recursos de conectividade, que servirá como espaço de aprendizagem e meio de transporte para os alunos.

Powderhouse StudiosSomerville, Massachussetts

Esta escola irá abolir o ensino fragmentado, por disciplinas, e a divisão das turmas por séries e períodos. Os alunos serão “investigadores” e formarão times, adquirindo conhecimento por meio de projetos. Cada time terá o apoio de um designer de currículo, um assistente social e um gerente de projetos.

Brooklyn Laboratory Charter High School – Nova York, Nova York

A escola irá desenvolver um método para estimular e melhorar o aprendizado em alunos complexos, como os que apresentam dislexia, TDHA, ansiedade, entre outras condições. Além disso, dará ênfase a habilidades avançadas de comunicação, como oratória, retórica e argumentação.

Design-Lab High School – Newark, Delaware

A escola usará o design thinking para estimular a construção do conhecimento e a criatividade de forma contínua. O currículo terá foco em STEMD (Ciência, Tecnologia, Engenharia, Mídia e Design).

Vista Challenge High School – Vista, Califórnia

O ensino será repensado para ser o mais personalizado possível, assim como as avaliações. Além disso, haverá a reorganização dos espaços para estimular o aprendizado, que deve ocorrer também do lado de fora do prédio escolar, na interação da escola com o seu entorno.

Washington Leadership Academy – Washington, D.C.

Os estudantes serão estimulados a se tornarem verdadeiros criadores de tecnologia, não só consumidores. Cada aluno encerrará seus estudos tendo cursado quatro anos de ciência da computação.

Summit Elevate –  Oakland, Califórnia

A ideia é aprimorar o modelo e plataforma de ensino personalizado atuais. Os alunos terão independência e desenvolverão projetos com o apoio de uma rede colaborativa e de conselheiros escolhidos por eles. A pergunta que deve nortear suas teses de conclusão é: o que o mundo quer de mim?

Grand Rapids Public Museum School – Grand Rapids, Michigan

O prêmio será investido na transformação do prédio do Grand Rapids Public Museum em um espaço de aprendizado. A ideia é educar desenvolvendo nos alunos um profundo senso de pertencimento e explorando questões culturais e históricas.