A reconstrução do professor
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

A reconstrução do professor

Tão ou mais importante do que encontrar novas maneiras de aprimorar o aprendizado dos alunos é mudar o mindset de quem os educa

Ana Maria Diniz

16 Novembro 2017 | 11h03

Muito tenho falado aqui sobre a reconstrução pela qual os professores terão que passar para dar conta de uma Educação que valha a pena para os alunos.

Nas experiências que eu tenho visto, seja em escolas, projetos especiais ou faculdades como o Singularidades, no sentido de despertar no professor essa vontade de mudar sua forma de dar aula, existe uma enorme similaridade:

-Na primeira fase existe uma desconfiança gigantesca, um certo medo de perder território, de perder sua identidade e de perder poder.

-Em seguida, se o processo é bem feito, surge uma curiosidade, ainda com desconfiança, mas eles resolvem ir em frente, porque sentem que não é possível recuar, pois a Educação vai mudar mesmo!

-Depois, eles começam a aprender ferramentas que sentem que realmente podem ajudá-los no processo de aprendizagem dos alunos e, ainda, tornar a aula mais interessante. Percebem também que, afinal, não é tao difícil assim fazer uso do aprendizado por projeto, da sala de aula invertida, do currículo flexível e interdisciplinar.

-E, finalmente, depois de alguns meses, o professor está apaixonado pela nova forma de ensinar, principalmente porque sente que seus alunos estão muito mais interessados, e aprendendo mais!

Em toda essa transformação, o mais importante é nos preocuparmos com a mudança no mindset de quem os educa.

Como disse ao blog Nick Kim, diretor da Summit High School Tahoma, na Califórnia, a reinvenção da escola passa, impreterivelmente, pela reinvenção do professor. Se queremos uma escola do século 21, capaz de ensinar habilidades do século 21 a alunos do século 21, precisamos de professores do século 21, não do século 20!

E que profissional é esse? Ninguém tem a resposta exata. Afinal, como todos nós que vivemos num mundo de mudanças rápidas, o docente do século 21 terá de se aprimorar e evoluir para se adequar ao novo, ao imprevisível.

No entanto, já existe um consenso sobre as habilidades fundamentais que esse novo professor precisa ter. Veja alguns verbetes que ajudam a definir esse novo profissional:

Mediação e Auto Conhecimento

Comunicação

Inteligência emocional

Criatividade

Interdisciplinaridade

Inteligência digital

Organização

Relevância

Coragem

Entusiasmo

Eu concordo com todos e gostaria de aprofundar cada um deles nos próximos posts com vocês aqui neste espaço.