Khan Academy: um clássico de apenas 6 anos
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Khan Academy: um clássico de apenas 6 anos

Newton Campos

14 Junho 2012 | 11h17

Já na primeira vez em que ouvi falar do Khan Academy, há uns 3 anos, achei a iniciativa muito interessante: aulas rápidas, de 5 a 15 minutos, em linguagem informal, combinando basicamente uma voz e um quadro negro. Nada mais.

Tanto me impressionou que procurei pelo seu fundador, Salman Khan, no LinkedIn, e descobri que ele estava a apenas 2 níveis de separação de mim: minha irmã estudou com um amigo dele em HBS. Enviei uma mensagem de parabéns pela iniciativa, me disponibilizando a ajudar de alguma forma, mas nunca obtive resposta. Logo logo encontrei o motivo: Khan se tornou uma celebridade no mundo da educação. Quem não o conhece tem que conhecer, o site já virou um clássico da educação a distância.

Salman Khan em casa

Salman Khan em casa

Embora este tipo de “educação” possa sim ser interpretada como totalmente passiva (e portanto pode ser percebida como “chata” ou nada interativa), a modularização dos conteúdos em pílulas de 10 minutos a torna muito útil para revisão de conceitos ou informações pouco perecíveis tais como fórmulas, acontecimentos históricos, etc.

Nesse vídeo, de sua apresentação para o TED em 2011, o próprio Salman explica o site e como surgiu a ideia. Para os que tenham paciência, no minuto 16 do vídeo aparece em cena nada menos do que Bill Gates para prestigiar a iniciativa. Suas ONGs são patrocinadoras do projeto.

Se você quer ajudar e se tornar um voluntário do Khan Academy traduzindo as aulas para o português clique aqui: Khan Academy – Contribute.

Graças ao trabalho voluntário de brasileiros e portugueses, o português já é o quarto idioma mais traduzido do site, depois do estoniano, do polonês e do español.

Uma das principais perguntas que surgem é se este modelo de geração de conteúdo educativo é sustentável: Quem paga pelo seu desenvolvimento e manutenção? O que acontecerá quando Bill Gates deixar de colocar dinheiro? É possível criar um modelo que gere renda para a organização e para os voluntários envolvidos?

Bem, ninguém tem ainda “a resposta”, mas acho que isso virá naturalmente, com o tempo, pois no capitalismo a “destruição criadora” é implacável. Vocês podem ter certeza de que há milhares de pessoas no mundo pensando em como ganhar dinheiro com sites desse tipo neste exato momento. E muitas o farão.

***

Para mais info (em inglês):
Meu Twitter: @neweduca
Meu Facebook: https://www.facebook.com/newton.campos.phd
Minha Home Page: http://www.newtoncampos.com