Estelionatários da educação
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Estelionatários da educação

Newton Campos

02 Agosto 2013 | 12h14

Já é possível contratar alunos online de aluguel.

Os espertinhos estão por todos os lados. Durante o curso que realizei durante o ano passado sobre “Liderança na Educação a Distância”, realizamos um debate sobre os desafios do controle de presença de alunos e professores. Na época até escrevi um post sobre o assunto.

Tá com preguiça? Quer moleza? Algumas empresas americanas oferecem “comparecer” por você às suas aulas online. Esta empresa abaixo, por exemplo, fechou as portas no final do ano passado (por falta de clientes):

We Take Your Class

Mas outras empresas continuam a oferecer o serviço.

Num curso realizado presencialmente este controle é relativamente fácil: professores assinam algum documento de presença e os alunos respondem à chamada ou carregam consigo cartões de acesso.
Nos cursos a distância o problema pode ficar enorme. Dependendo de variáveis como “formato do curso” (totalmente online ou blended/parcialmente presencial), “simultaneidade da aula” (síncrona ou assíncrona), “forma de acesso” (login sem ou com biometria) ou “quantidade de alunos”, fica muito difícil ter certeza absoluta de que o aluno é realmente o aluno que alegou ser no momento da matrícula. Às vezes fica difícil também provar que o professor é o professor. Por exemplo, numa aula via foros de debate ele poderia enviar um assistente em seu lugar.

Mas em primeiro lugar, por que este debate é importante? Porque cada vez mais teremos profissionais como médicos, enfermeiros ou engenheiros sendo formados a distância. E se um assistente pago fez o curso ou parte do curso em seu lugar, teremos médicos, enfermeiros ou engenheiros “piratas” receitando remédios e construindo edifícios por aí.

Na época do debate, chegamos à conclusão de que em poucos anos os controles biométricos poderão ajudar bastante a evitar fraudes de alunos ou professores mal intencionados. Tomara.

Clique aqui para assistir a um vídeo com um exemplo do que tem sido desenvolvido em termos de biometria para contornar este problema.

***

Para mais info (em inglês):
Meu Twitter (sobre assuntos relacionados a educação): @neweduca
Meu Twitter (sobre assuntos relacionados a empreendedorismo): @phdnew
Meu Facebook: https://www.facebook.com/newton.campos.phd
Minha Home Page: http://www.newtoncampos.com

Mais conteúdo sobre:

enganaçãofalsidadePilantragem