Educação não é setor para fazer fortuna (Parte 3 de 4)
As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Educação não é setor para fazer fortuna (Parte 3 de 4)

Newton Campos

18 Maio 2013 | 06h18

Nesta terceira parte deste prático e útil artigo de James Byers e Adam Frey (fundadores do Wikispaces), eles explicam o que não é ter sucesso com uma startup de educação e quais são as características mínimas necessárias para alcançar este sucesso. Novamente, deixo o link para o artigo original ao final do texto.

Foto: Liz West

Foto: Liz West

PARTE 3

Como vencer no setor de Tecnologia aplicada à Educação
(How to Succeed in Ed-Tech, por James Frey e Adam Byers, Nov 2012)


Ter sucesso não é…

Nossa definição exclui, intencionalmente, alguns itens que são por vezes confundidos com sucesso:

• Captação de recursos. Não confunda levantar dinheiro com sucesso. É um meio para um fim. Às vezes ele ajuda o seu negócio, muitas vezes isso não acontece. O capital de risco (Venture Capital, em inglês) em particular pode consumir um tempo valioso que poderia estar sendo usado para construir seu negócio. Além disso, costuma exigir taxas extraordinárias de crescimento de receita e de número de usuários, e pode transferir o controle da empresa para fora das mãos de seus fundadores.

Considere cuidadosamente se estes compromissos se encaixam em seu estilo, sua empresa e seu mercado. E independentemente da escolha que você fizer, não confunda captação de recursos com o objetivo que você se propôs a alcançar.

• Retornos financeiros extraordinários. Buscar riqueza, particularmente através de uma aquisição de sua startup, pode trazer um grande resultado pessoal. Mas a menos que o seu produto e seus benefícios para alunos, professores e instituições sobrevivam no longo prazo, acreditamos que existem indústrias melhores para você tentar construir uma grande riqueza desta forma.

• Fama. Depois de receber alguns abraços não solicitados de professores que você nunca encontrou antes, você terá toda a fama que necessita.

• Inovação tecnológica se esquecendo do benefício ao cliente. Construir novos produtos e propostas baseados em novas tecnologias é muito gratificante – principalmente para engenheiros – no curto prazo. No longo prazo, acreditamos que os produtos mais inovadores irão equilibrar novidade e simplicidade, e sempre estarão baseados num profundo entendimento do cliente.

Características

Tendo definido o que significa sucesso para nós, quais são portanto as qualidades necessárias para alcançar este sucesso?

Paixão

Você deve possuir uma paixão ardente em atender o mercado educacional e a determinação de dedicar uma década ou mais de sua vida a sua startup.

Paixão e determinação são pré-requisitos para a construção de qualquer empresa a partir do zero. Mas o mercado de educação, educação primária em especial, tem um conjunto de desafios únicos que o tornam um ambiente difícil para o crescimento de uma empresa de sucesso. Eles incluem:

• Ciclos orçamentais longos e incertos
• Burocracia nos departamentos de compras
• Fontes de financiamento externas limitadas
• Pressões políticas micros e macros
• Falta de conhecedores atualizados em tecnologia
• Falta de recursos para implantações de tecnologia em grande escala
• Resistência à mudança, especialmente quando experimentaram promessas similares anteriormente
• Um nível sem precedentes de competição por atenção no espaço tecnologia para a educação

Estas pressões significam que pode levar anos para obter um crescimento espetacular do tipo que acontece, às vezes, na Internet para consumidores. Por outro lado, uma vez que você construa um relacionamento forte com seus clientes neste mercado, nossa experiência é que seu entusiasmo e sua lealdade podem resultar em um crescimento verdadeiramente extraordinário.

Se você acordar todas as manhãs com uma paixão em servir alunos e professores, você está diante de um grande começo. Melhor ainda se você sabe que, no fundo de seu coração, você ainda terá esta paixão nos próximos anos. Realmente, não existem viradas rápidas (adoções rápidas de tecnologia) na indústria de tecnologias para a educação. Se sua paixão é passageira, você nunca chegará ao ponto de inflexão onde você percebe que sua pequena empresa poderá ter um grande impacto no mercado.

Modelo de Negócio

Comece a cobrar seus clientes no primeiro dia.

Não há nada mais tentador no setor de educação do que tentar entregar um produto que pode ser consumido por todos gratuitamente. “Grátis” é sem dúvida uma ferramenta de marketing maravilhosa para ter seu produto nas mãos de tantos alunos e professores quanto possível. No entanto, para uma empresa para sobreviver, alguém tem que arcar com as contas. Das muitas opções criativas disponíveis, acreditamos que a melhor fonte de receitas para uma empresa de educação é cobrar seus clientes diretamente pelos serviços que serão utilizados. Estabeleça preços justos e transparentes e alinhe claramente seus interesses empresariais com os interesses de seus clientes como educadores. A melhor prova de seu valor ocorre quando seus clientes lhe contatam para perguntar aonde devem depositar seu pagamento.

Serviços de grande escala para Internet custam muito dinheiro para operar, tanto para pagar servidores e banda larga, como também para pagar desenvolvedores visionários, designers e engenheiros de sistemas que devem manter os serviços evoluindo com o ritmo constante da mudança de tecnologia. Muitos destes serviços são gratuitos para o usuário final, mas geram dinheiro, em alguns casos muito dinheiro, de maneiras não tão óbvias.

Empresas de educação devem ser transparentes sobre os seus interesses e que estes interesses sejam fortemente alinhados com os dos alunos, dos professores e das instituições. Em termos simples, isto significa que você, como uma startup, deve saber quem são seus clientes, e seus clientes devem saber pelo que estão pagando. Acreditamos em um modelo onde os seus clientes pagam pela experiência de um ótimo produto, pela construção e manutenção dos serviços, pelo pessoal de apoio para atender ao telefone quando eles chamam, pelos servidores e banda larga e pela estabilidade de uma empresa que irá atendê-los agora e no futuro. E se você servir uma parte de seus clientes de forma gratuita, eles precisam saber que não fazem parte de um plano enganoso para torná-los pagantes com o tempo, mas que seu uso gratuito acaba por contribuir para o sucesso de sua empresa.

Um contra-argumento que temos ouvido muito ultimamente é o seguinte: ofereça o seu serviço totalmente gratuito, faça-o em escala massiva (digamos, cem milhões de usuários) e só então descubra como ganhar dinheiro. Este é um cenário para empresas como Facebook e Twitter. Para estas duas empresas e muitas como elas, a solução mais comum para o “descubra mais tarde como ganhar dinheiro” é a publicidade. Este fluxo de receitas funciona numa escala massiva na Internet para o consumidor, mas por razões muito numerosas para listar aqui, é totalmente inapropriado para a educação.

Outra maneira de fazer dinheiro é agregar milhões de estudantes, professores, funcionários e pais e vender acesso a eles – ou dados sobre eles – para provedores de conteúdo, desenvolvedores de aplicativos, “marketeiros” especializados em educação, e terceiros. Somos cautelosos com relação a este caminho. Como estamos vendo hoje no ecossistema do Twitter, os interesses de sua empresa, os interesses de seus clientes, e os interesses de terceiros em seu ecossistema podem entrar em conflito. Quando você precisa para aumentar receita nestas circunstâncias, a tentação é a de oferecer mais e mais dados sobre o seu público para as pessoas que vão pagar por isso, ao invés de focar em atender seus usuários. Nós acreditamos que essa tensão – e qualquer tensão que te afaste de um vínculo direto com as necessidades dos alunos e professores – coloca tudo em risco.

Seja direto: cobre de seus clientes. Precifique seus produtos de forma transparente e justa. Mostre aos seus clientes que você serve exclusivamente aos interesses deles, proporcionando-lhes o melhor produto que você possa realizar, apoiado por pessoas reais.

Link para o artigo original completo (em inglês): https://www.edsurge.com/n/how-to-succeed-in-ed-tech

***

Para mais info (em inglês):
Meu Twitter (education): @neweduca
Meu Twitter (emerging economies): @emergeconomies
Meu Facebook: https://www.facebook.com/newton.campos.phd
Minha Home Page: http://www.newtoncampos.com